domingo, 31 de março de 2013

Feliz páscoa, comunidade itacoatiarense, comunidade manauara. Em fim, uma abençoada páscoa a toda comunidade cristã!


Viagem pessoal: a trajetória de Oscar Ramos nas artes plásticas contada em livro

Em abril, artista amazonense lança livro onde reconstitui suas influências

O livro “Maya”, uma referência à deusa brâmane da ilusão, será lançado no dia 25 abril pela Secretaria de Cultura (SEC), apesar de já estar pronto há um ano
O livro “Maya”, uma referência à deusa brâmane da ilusão, será lançado no dia 25 abril pela Secretaria de Cultura (SEC), apesar de já estar pronto há um ano (Arquivo AC)
 
Adepto de multilinguagens, com presença marcante na cena da cultura underground no Brasil do fim dos anos 1960 e início dos anos 1970, o amazonense Óscar Ramos resolveu contar no papel, pela primeira vez, o percurso e os momentos-chave que contribuíram para a sua formação como artista plástico. O livro “Maya”, uma referência à deusa brâmane da ilusão, será lançado no dia 25 abril pela Secretaria de Cultura (SEC), apesar de já estar pronto há um ano.
“Para eu escrevê-lo não foi fácil, mas foi imediato: sentei na frente do computador e em dois meses ele estava pronto”, explicou Ramos, justificando a demora para a publicação do material autobiográfico. “Ano passado foi um pouco complicado, estava fazendo filmagens fora de Manaus e não tive tempo para tratar o livro. Na verdade, não tenho a menor paciência para essas burocracias da fase de pós-produção”.
A mudança de Itacoatiara para Manaus, aos 8 anos, a relação artística com Luciano Figueiredo, a ida para a Espanha, o retorno para o Brasil e o encontro do artista com o underground e o movimento tropicalista – essas e outras passagens da vida de Óscar Ramos ganham destaque na obra, que não tem, nem de longe, um caráter didático por opção do próprio autor. Segundo ele, “Maya” também vem para preencher um vazio quando o assunto é sua trajetória nas artes plásticas.
“Nunca houve um trabalho de crítica do meu trabalho, pelo que dou até graças a Deus, então nesse livro procuro conceituar, para mim e para os outros, o conjunto da minha obra. Hélio Oiticica e Lygia Clark diziam que se eles mesmos não conceituassem a obra deles, a crítica ia fazer bagunça. Não deixar nenhum subsídio para o público é um problema dos artistas locais. Não tem como deixar tudo à mercê do público, dos curadores e dos críticos: o artista precisa dizer a que veio”, enfatizou.

AUSÊNCIAS
Apesar de retratar a influência do cinema na arte de Óscar Ramos, o livro não contempla a experiência do amazonense como profícuo diretor artístico em grandes produções nacionais, como “Menino do Rio” (1981) e, mais recentemente, a saga “Tainá”.
O autor também aponta outros “buracos” na obra, como a sua atuação, junto a Luciano Figueiredo, na produção da revista de artes e literatura “Navilouca” (1971), idealizada por Waly Salomão e Torquato Neto. “Foi um processo muito confuso, não tive forças para abrir um capítulo sobre isso”, explicou Ramos.
O artista contou, ainda, que o seu amor pelo falso lhe causou estranhamento durante o processo de escrita. “Conto uma história de um tempo em que ainda morava em Itacoatiara, onde morava a Dona Neném Fernandes, que fazia flores de papel. Um dia, ela me deu uma flor verdadeira e fiquei com ódio dela, porque eu queria a de papel, que não morria”, relembrou.
Mesmo trazendo trechos autobiográficos como esse, Ramos se permitiu contar apenas as experiências pertinentes à sua formação como artista plástico. “São recortes da infância, da juventude e da vida adulta. Não conto segredos e nem falo mal de ninguém. É uma experiência extremamente pessoal, como se eu olhasse minha vida através de um microscópio para enxergar tudo que o que me fez ser o artista que sou”, pontuou.

Serviço
o que é: Lançamento do livro “Maya”, de Óscar Ramos
onde: Biblioteca Pública do Estado do Amazonas, rua Barroso, Centro
Quando: 25 de abril, às 18h

fonte: Jornal acritica - ROSIEL MENDONÇA

sábado, 30 de março de 2013

Hissa viaja aos EUA para participar de conferência

 O vice-prefeito irá participar do seminário ‘Líderes na política local e estadual’ a convite da embaixada americana – foto: Hudson Fonseca

Vice-prefeito de Manaus, Hissa Abrahão (PPS) viajará amanhã para os Estados Unidos (EUA), a convite da embaixada do país para participar do programa ‘Visitantes Internacionais’, onde será realizado o seminário ‘Líderes na Política Local e Estadual’. O evento será promovido pelo Departamento de Estado Americano e terá duração de três semanas com início na próxima segunda-feira (1˚).
De acordo com a assessoria de Hissa, as despesas da viagem serão todas financiadas pelo governo norte-americano. O vice-prefeito visitará os Estados de Washington, Kansas, Nebraska, além de Miami, na Flórida.
A Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), disse que a viagem será uma oportunidade para obter conhecimentos e trocar experiências sobre política internacional. Ainda de acordo com a Semcom, a intenção de Hissa é aproximar os dois países para oportunizar projetos que beneficiem o município de Manaus com os Estados Unidos.
Na área da política, além de Hissa também irão representantes dos governos de Pernambuco e do Distrito Federal. O programa contempla todos os países onde há representações americanas e diversas categorias. O convite foi oficializado há três semanas.
Os subsecretários Orlando Holanda, Danízio Elias de Souza e Antônio Peixoto estarão à frente da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação (Seminfh) enquanto Hissa estiver ausente. No último dia 26, a Câmara Municipal de Manaus (CMM), aprovou e promulgou, com parecer favorável da Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJR), o decreto legislativo que autoriza a viagem de Hissa.
O vice-prefeito estará ausente até o dia 20 de abril, se o prefeito Arthur Neto (PSDB) tiver que sair da capital nesse período, quem deve ficar alerta é o presidente da CMM, Bosco Saraiva (PSDB) que consequentemente assumirá a Prefeitura de Manaus.

Jornal Em tempo

Trio é preso durante ação policial em Itacoatiara

Jonas Carvalho Neto, 29, e Maria Edilza Albuquerque de Souza, 42, e uma adolescente de 17 foram presos por tráfico de drogas no município do interior do Amazonas

A polícia localizou Jonas no Centro da cidade e com ele foi aprendido um quilo e 100 gramas de pasta base de cocaína, material para mistura da droga, dois celulares e eletroeletrônicos
A polícia localizou Jonas no Centro da cidade e com ele foi aprendido um quilo e 100 gramas de pasta base de cocaína, material para mistura da droga, dois celulares e eletroeletrônicos (Diulgação)
Jonas Carvalho Neto, 29, e Maria Edilza Albuquerque de Souza, 42, foram presos na manhã de quarta-feira (27), durante ação envolvendo Policiais Civis e militares do município de Itacoatiara, distante 176 quilômetros de Manaus. Uma adolescente de 17 anos foi aprendida com eles. Todos por envolvimento com tráfico de drogas naquele município.
De acordo com os policias da Delegacia Interativa de Itacoatiara, a droga pertencia a Alder Albuquerque, que cumpre pena por tráfico de drogas em Uricurituba, município localizado a 208 quilômetros de distância da capital.
A adolescente, que é namorada de Alder, foi apreendida no momento em que tentava viajar para Uricurituba a bordo de uma lancha. No momento em que os policiais fizeram a revista, encontraram 20 gramas de pasta base de cocaína com ela. De acordo com a adolescente, ela levaria a droga e retornaria para buscar o restante com Jonas.
A polícia localizou Jonas no Centro da cidade e com ele foi aprendido um quilo e 100 gramas de pasta base de cocaína, material para mistura da droga, dois celulares e eletroeletrônicos.
A última a ser presa foi Edilza, mãe de Alder. Na residência dela foram encontrados 80 gramas de pasta base de cocaína, quatro celulares, além de dinheiro e joias. Na casa da adolescente, a polícia encontrou uma balança de precisão e mais 100 gramas de pasta base de cocaína.
Jonas e Edilza foram flagranteados por tráfico de drogas e serão levados para a Unidade Prisional de Itacoatiara, onde ficarão à disposição da Justiça. A adolescente foi encaminhada à Delegacia do Menor do local.

ACRITICA

sexta-feira, 29 de março de 2013

Marcia Perales e Silvio Puga vão ao 2º turno nas eleições da Ufam

Para não haver segundo turno, a chapa mais votada deveria obter 50% mais um do total de votos válidos – foto: arquivo EM TEMPO
O resultado da eleição para escolher o novo reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que aconteceu na quarta-feira, 27, definiu que haverá segundo turno. A apuração terminou no início da noite de ontem.
A próxima etapa do pleito acontecerá no próximo dia 4 de abril (quinta-feira), entre a chapa 10 da reitora licenciada, Márcia Perales, que alcançou 48% dos votos, correspondente a 3.471 votos, e a chapa 33 do diretor licenciado da Faculdade de Estudos Sociais, Sylvio Puga, que recebeu 33% que equivale a 3.116. A chapa 4 do professor da Faculdade de Ciências Agrárias, Henrique Pereira, recebeu 18% dos votos.
Para não haver segundo turno, a chapa mais votada deveria obter 50% mais um do total de votos válidos.
Apesar de estarem aptos a votar 35 mil pessoas, entre professores, técnicos administrativos e estudantes de todos os seis campi do interior do Estado (Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins), além de Manaus, apenas exerceram o direito 8.256 votantes.
A pouca participação da comunidade universitária nas eleições deve ser revista pelas chapas de acordo com Ana Cristina Belarmino, presidente da Comissão Eleitoral do pleito. O vencedor irá comandar a Ufam no período de 2013 a 2017.



File0050Eu aposto minha fichas em Marcia Perales, pois foi pró-reitora de extensão ainda no mandato do ex-reitor Hidenberg Frota, período em que a UFAM mais cresceu, cujo período de transição se deu de forma perfeita, com a posse de Marcia na reitoria, época em que foram construídas e transformadas em unidades permanentes todas a unidades acadêmicas do interior: Itacoatiara, Parintins, Benjamin Constant, Coari e Humaitá, todos dotados de laboratórios, com novos cursos, quadro de professores e técnicos permanentes. Além disso, foi no mandato de Perales, que a UFAM conseguiu captar o maior numero de investimentos de infraestrutura na capital e no interior, na sede, com a construção do novo Hospital Getúlio Vargas, que esta a todo vapor e da construção das novas instalações do ICHL e do Mini Campus. Para o interior inclusive foi estendido o programa de apoio ao aluno com o RU – restaurante universitário, além dos programas de bolsas acadêmicas e outros benefícios, que antes só eram privilegio dos alunos da capital. Vale ressaltar que foi no mandato de Marcia que Itacoatiara ganhou o seu primeiro Mestrado, que alias, e’ o único do interior do Amazonas. Talvez o fato da professora Marcia Perales Mendes, ser filha do Dr. Jose Mendes e neta do ex-prefeito Raimundo Perales, que administrou nossa cidade de 12/01/1956 A 11/01/1960. Vale ressaltar que na época do seu mandato, instalou o serviço de encanação da rede de agua potável, bem como, instalou a primeira usina elétrica a diesel de nossa cidade, também deu prosseguimento da construção dos quarteirões de oitizeiros da nossa Avenida Parque. Por esses motivos e pelos relevantes serviços prestado a nossa comunidade, foi dado seu nome para o hospital de Itacoatiara “Dr. Jose Mendes”. 

IMG_4727Além de tudo isso, vale ressaltar a presença do vice-reitor Edinaldo, que e’ itacoatiarense da gema, mais precisamente do bairro das Pedreiras, motivos que certamente tenham influenciado na sensibilidade e notável apoio dispensado as unidades acadêmicas do interior, especialmente Itacoatiara.
Sendo mais enfático e tomado pelo saudosismo arraigado, pelo bairrismo, reconhecimento e confiança no trabalho apresentado, ao tempo em que devo considerar que nas minha decisões politicas, costumo sempre dar meu voto de confiança preferencialmente aos valores de nossa terra.
Afinal, foi a primeira vez que a UFAM em toda sua historia acadêmica, elegeu uma mulher para a reitoria, e isso nos enche de orgulho como itacoatiarenses, de ter justamente uma filha da nossa terra comandando a 1ª universidade do Brasil, por isso devemos repetir a dose, pois time que esta ganhando, não se mexe. Por esses motivos, penso que “todo itacoatiarense que se preza, deve votar em itacoatiarense”, pela valorização de nossas raízes, pelo fortalecimento da UFAM no interior. Para que de fato tenhamos uma UFAM sempre melhor, vote 10, Marcia Perales e Hedinaldo. (Frank Chaves)

Obs: Caso queira mais informes sobre a chapa 10, acesse http://ufamsempremelhor.com.br/candidatos/

Um lanche bom demais com agradável companhia

Frank, Eliandro, Jander e Claudia



Ontem a noite fui ao Tom Lanche, um dos lugares mais aprazíveis de nossa cidade e para minha surpresa, encontrei os amigo Eliandro, uma das novas revelações da música itacoatiarense, a simpaticíssima amiga Claudia Cirino e o gentil amigo Jander Santos que estavam em uma mesa próxima a minha. Batemos uma papo interessantíssimo que virou noite a dentro, e o melhor de tudo, ao som contagiante do nosso amigo Eliandro que portava seu violão eletrizante, que me convidou a tomar acento em sua mesa e com sua simpatia que lhe  peculiar, tocou varias canções e nos levou a cantar consigo grandes sucessos da música popular brasileira, no calor do momento, o nosso amigo Jander não ficou por baixo e mandou ver varias canções na língua inglesa, que alias domina muito bem. Foi uma noite sensacional, o tipo de encontro que se talvez fosse planejado, não daria tão certo e não seria tão divertido quanto foi. Aproveito para agradecer aos amigos pela agradável companhia e por compartilhar de uma noite tão agradável e intimista.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Confraternização de 91 anos de fundação do PPS





Neste sábado a noite, estive participando da festa alusiva aso 91 anos de fundação do PPS no Amazonas com sede em Manaus. Estava presente a nata da agremiação partidária, o evento foi ciceroneado pelo presidente Guto Rodrigues, José Maria e Dep. Luiz Castro e com a participação dos demais companheiros do partido. Depois participamos do tradicional churrasco regado a muito papo e avaliação da conjuntura politica do Estado. Nos próprios discursos foi notado como está se acirrando as discussões intrapartidárias, haja vista as proximidades das eleições de 2014. Reencontrei alguns amigos, entre eles o meu amigo Omar Zacarias, que sempre esbanja sua educação e gentileza. No final batemos um papo com o nosso amigo Hissa Abrahão, que havia chegado de uma diligência com o prefeito Arthur Neto em uma rua de Manaus, onde a poucos minutos havia rompido uma adutora, por isso inclusive estava com o tênis cheio do barro, ele realmente está fazendo a diferença e mostrando garra e a força da juventude na administração pública manauara, nem por isso, deixou de demonstrar sua simplicidade e simpatia, na saída ainda me convidou para participar do bar do boi caprichoso – 2013, no camarote da prefeitura, evento realizado no sambódromo pela TV Amazonas.

ALBUM DE ITACOATIARA